Dicas sobre a Europa, um pequeno Guia sobre o velho Continente.


Hoje o Viajando Barato pelo Mundo, tem o orgulho e o maior prazer em trazer as maiores blogueiras do instragram, diretamente para o nosso site…
De inicio eu tinha pedido para cada uma 5 dicas, para quem quer viajar para Europa e qual a sua cidade preferida, e o resultado foi este a baixo. Espero que vocês gostem e que possa ajudar vocês com sua viagem!!! Qualquer dúvida, estamos a disposição!!!

As convidadas foram :Cris pelo Mundo , Iza pelo MundoViagens e VivênciasFast Pass ViagensVamos Viajar? e Histórias da Di


Vamos começar com as dicas da incrível Cris:  sobre hospedagens, alimentação, transportes, museus e lojas de departamentos.


Europa  de Reis e Rainhas, de ouro, de glamour e muita cultura! Sonho de qualquer um conhecer o continente tão cultural e legal! Porém alguns têm a visão que lá é muito caro para nossos bolsos, tudo balela.Vou falar aqui algumas dicas para viajar barato para esse sonho de lugar.

Hospedagem: A Europa é toda cheia de albergues  e são maravilhosas opções para hospedagem, além de serem super baratas, você ainda pode fazer amigos e conhecer a cidade com as melhores dicas de todas, normalmente as pessoas que trabalham nos albergues são simpáticas e fazem de tudo para suas estadias serem as melhores sempre.Mas como tudo na vida, existem os albergues bons e aqueles mais ou menos, então uma pesquisa previa é bem bom.

Alimentação.Cada lugar tem sua comida típica e isso pode ser uma boa economia para o

bolso, já imaginou tomar vinho francês barato? Isso é possível na França.Ou comer uma bela pizza italiana, bom e barata! Em Roma isso também é possível!Ou seja, comer coisas típicas em seus lugares de destino é uma ótima dica de economia.Mas para aqueles que não gostam das comidas locais, podem recorrer ao supermercado também! Lá você encontra refeições completas e saudáveis bem baratas e salvam nosso dia.Transporte.

 

O transporte público é algo realmente bom lá na Europa, você pode conhecer todos os lugares ou a pé ou com transporte público e ainda existem lugares que você consegue comprar pacote de bilhetes e quanto mais, mais barato!






Museus.As atrações mais famosas de todos que vão a Europa, são os museus.Vale a pena pesquisar os que você quer ir , ver se algum dia a semana eles abrem de graça ou se pode haver descontos de alguma maneira, normalmente existem cupons de desconto ou pacotes que são vendidos em certos pontos.

Lojas de departamentos.Sabe a C&A daqui? Pois é lá existe a H&M, com roupas baratíssimas e todas de marca.Já pensou em comprar blusas nas promoções que são menos de 10 euros? Isso mesmo, lá é possível! São de ótima qualidade e lindas.
Gostou das dicas?? Então bora viajar?? Ahhh a Europa é um lindo lugar.


A cidade que mais gostei.

Durante minha Euro Trip  passei por diversas cidades e alguns países.
Sempre achei que a Grécia seria minha preferida, mas Munique na Alemanha me conquistou!
O lugar é incrível e realmente mágico, visitei castelos e me encantei com a história de cada um, não é à toa que o próprio Walt Disney 
se inspirou naquele lugar, lagos e naturezas que fazem qualquer um perder o fôlego!
Sem contar o povo, muito divertido e sarcástico, fazendo você se sentir em casa e alguns ainda se esforçam para falar Português.
A Alemanha realmente me ganhou e curti muito minha viagem por lá.

Para mais dicas da Cris entre no site ====>>Cris Pelo Mundo


Agora vamos com as dicas da Iza Sobre: Como conhecer a cidade, as cidades preferidas e como fazer um planejamento sem perder tempo!!  

–  Com as companhias aéreas Low-Cost, muita gente está viajando de avião na Europa. Mas a escolha Trem ou Avião tem que ir além do preço do ticket. Temos que considerar que as estações de trem ficam no centro da cidade o que faz com que o transporte até o hotel seja rápido e barato e às vezes pode-se ir até andando, enquanto os aeroportos ficam afastados  e temos que considerar toda a antecedência e o custo deste transporte.
– Prefiro visitar a Europa nas estações intermediárias: Primavera e Outono. Elas são lindas e charmosas. A não ser que o objetivo da viagem seja curtir praia ou esquiar deixe o verão e o inverno para segunda opção.
– Caminhe. Caminhe. Caminhe. A melhor forma de conhecer uma cidade é caminhando. Fuja das excursões e ônibus vermelho. Viaje com um bom planejamento de viagem e faça a viagem ter a sua cara. E não falo isso porque o meu trabalho é planejar viagens personalizadas, falo isso porque quando você faz o seu destino ficar com a sua cara a viagem fica inesquecível!
– Não exagere no número de destinos. Muita gente acha que já que pagou a passagem para a Europa tem que fazer 7 cidades em 15 dias. O que vai fazer a viagem valer a pena não é o número de cidades e sim a sua experiência e cada cantinho de cada cidade. Lembre-se de desconsiderar o tempo de transporte entre as cidades, checkin e checkout e  veja quanto tempo você realmente vai ter em cada destino para ver o que dá para incluir e o que vai ter que ficar de fora.
– A Europa tem uma infinidade de lugares. E tenho a impressão que se eu passasse a minha vida inteira viajando por lá eu não esgotaria todas as opções. Tem turismo para todos os gostos. Enogastronomia, gastronomia, cultura, parques naturais, praias, escaladas… Dá para escolher o tipo de Europa que você quer ver, ou dá para misturar um pouquinha de cada.
Meu destino preferido: Paris
Eu amo mil lugares na Europa (sem contar os 3.000.000 de outros que eu ainda não pude conhecer): Londres é fantástica, Barcelona é encantadora, Amsterdã é linda, Munique é maravilhosa, Viena é perfeita, Budapeste é surpreendente, Praga é incrível, Roma é fascinante, Nice é romântica, Mônaco é glamoroso. Mas Paris é fantástica, encantadora, linda, maravilhosa, perfeita, surpreendente, incrível, fascinante, romântica e glamorosa. Tudo de uma vez e tudo ao mesmo tempo.
Come-se bem! Bebe-se bem! Passeia-se bem! Caminha-se muito! Tira-se as mais lindas fotos!
O que mais falar de Paris? Para entender Paris, você tem que ir a Paris e viver Paris, nem que seja por alguns dias.
Você se emociona a cada esquina. Se arrepia ao ver cada um dos seus monumentos. E, com certeza, Paris faz você chorar na hora de partir!
Para mais dicas da Iza, entre no site =====>> Iza Pelo Mundo


 Agora vamos com as dicas do Blog Viagens e Vivencias sobre: Locais preferidos e tempo ideal em cada cidade!
Na Europa, por ser tudo “perto”, a vontade é de conhecer todos os lugares em uma única vez. Mas não é recomendado fazer muitas cidades ao mesmo tempo, a menos que você esteja fazendo um mochilão pela Europa, com muitos dias disponíveis. 
 
 
 
 
 


O ideal e tirar para cada cidade âncora, pelo menos 4 ou 5 dias, e uma ou outra cidade pequena fazer um day trip. Procure reconhecer uma logística para a viagem, sempre escolhendo pelas cidades próximas. Caso seu voo de chegada e saída seja na mesma cidade, opte por fazer um circulo entre as cidades, permitido que você inicie na cidade de chegada, e finalize nela também. 
 
 
 
 
Nossa cidade preferida, até o momento, é Barcelona, na Espanha. Cidade grande, com muita obra de arte, arquitetura impecável de Gaudi, comida deliciosa, e tem até praia! Las Ramblas é o ponto de partida para um turista que deseja conhecer a cidade e tudo o que ela tem para oferecer.
 
 

Para mais dicas do Viagens em Vivencias, entre no site ====>>Viagens e Vivencias
 


Agora vamos com as dicas da Maria do Carmo sobre a época ideal para viajar, cidades para ir e tempo ideal para conhecer cada cidade…..
Adorei ser convidada pelo Viajando Barato pelo Mundo para falar sobre como planejar sua viagem para Europa.
Já visitei diversos países e cidades da Europa e nós, na maioria das vezes, só visitamos um país por vez.
Mas, entendo, muitas vezes a gente quer conhecer mais!
 
 
Então, hoje vou dar 4 dicas básicas de como planejar sua viagem para esse destino encantador:
– Não queira conhecer a Europa de uma vez, isso é humanamente impossível.
Escolha as capitais dos países que mais tem afinidade, por exemplo, Londres, Paris, Roma.
 
 
 
 
Nem pense em conhecer 5 ou 6 capitais diferentes numa mesma viagem.
Lembre-se, você perde um dia de viagem, para cada cidade que você troca.
Assim numa viagem de 15 dias, se você trocar 3 cidades, você perdeu 3 dias, mas se você trocar 5 vezes, você perdeu 1/3 da viagem só mudando de cidade.
Leia sobre essas cidades, pesquise, priorize o que você quer ver.
Faça um roteiro por regiões, a Europa é um banquete para quem gosta de igrejas, museus e restaurantes.
– Comece pelas principais capitais.
Ninguém pode conhecer o interior de um país se não conhece a capital, isso é fato!
Se você sempre desejou conhecer algum país, vamos lá, comece por ele.   
– Escolha a época do ano certa.
A Europa é muito difícil de ser visitada no verão e no alto inverno.
O verão em alguns países é muito forte e em quase toda a Europa o ar condicionada é precário.
Você não vai querer ir para Andaluzia exatamente no verão, não é?
Muitos museus, não possuem ar condicionado, principalmente os de cidades de tamanho médio.
Certa vez visitei Turim no começo do verão e quase morri de calor, porque diversos deles não tinham ar condicionado ou estavam desligados.
 
 
Tomar banho na Europa é sempre uma tarefa difícil, primeiro porque as instalações dos hotéis são mais antigas.
Muitos hotéis não tem chuveiro, tem somente a banheira e o que seria o nosso chuveirinho e tomar banho e lavar a cabeça com ele, é quase uma tarefa impossível.
 
 
Piscina em hotel Europeu é uma raridade, seja porque não tem espaço ou por serem antigos.
E se tiverem, são caros demais na alta temporada.
 
 
Então, imagina chegar no hotel depois de um dia inteiro andando num sol de 30º e não poder ir para a piscina!
 
 
Já no inverno, as estradas fecham devido à grande quantidade de neve.
O aquecimento em toda Europa é perfeito, mas de que adianta se você não vai poder chegar em lugar algum?
Como na Europa se anda muito a pé, se estiver ventando e frio, passear é impossível!
Foi o que aconteceu conosco em Toledo em uma viagem que fizemos num dezembro em que as temperaturas na Espanha foram baixíssimas, nós tentamos, mas o frio era cortante e tivemos que parar.
Já se você quiser ir para a praia, Cote d’Azur, Ibiza e outras, a época certa é o verão.
 
 
Agora se seu destino é conhecer as cidades grandes, a época certa é na primavera ou outono!
– Tenha em mente, se vai para a Europa, você vai andar!
E com muito calor ou frio é mais difícil.
Alugar carro, em determinadas cidades é perda de tempo e dinheiro.
Se você vai sair das principais capitais, aí sim, alugue um carro, caso contrário, use seu pé, metrô ou taxi.                          
Para mais dicas da Maria do Carmo, entre no site ====>>> Fast Pass Viagens 



Agora vamos com as dicas da Larissa Castro sobre Amsterdam, Berlim, Londres e Lisboa, Dicas de como se locomover, pontos turísticos, alimentação, e muito mais….
1- Amsterdam, Holanda– Ir à Amsterdam e não andar de bicicleta é praticamente impossível, além de ser uma forma bem bacana de conhecer a cidade. No começo, pode parecer um caos ver tanta bicicleta, mas acredite, elas se entendem, e muito bem! As ciclovias são super respeitadas, mas cuidado, se você for pedestre e estiver no meio delas corre o risco de ser atropelado, lá bicicleta tem preferência sim! Pode parecer clichê, mas um programa imperdível para quem está em Amsterdam é alugar uma bicicleta e pedalar no Vondelpark, o maior parque da cidade e certamente o mais famoso da Holanda. Está localizado ao sul de Leidseplein e perto da Museumplein, a praça dos Museus. Este parque é procurado tanto por locais quanto por turistas, e é comum encontrar pessoas descansando na grama nos dias de verão, praticando esportes, relaxando, desfrutando dos restaurantes ou apenas caminhando no meio de sua natureza! O parque recebe anualmente cerca de 10 milhões de visitantes, e no verão acontecem apresentações ao ar livre no Coreto. O Vondelpark é sem dúvida um dos pontos preferidos de Amsterdam.
Onde fica: Oud-Zuid, Amsterdam, Holanda
2- Berlim, Alemanha – Sempre que possível, visite o mercado de pulgas da cidade, lá você vai encontrar a população local, os mais variados produtos e muitas curiosidades! Em Berlim, acontece aos domingos o Berlin Mauerpark Flohmarkt, uma feira a céu aberto que você encontra de tudo um pouco e muito mais! Os vendedores são estudantes e moradores que vendem seus bens domésticos, roupas, instrumentos musicais, bicicletas, entre tantas outras mercadorias por um valor bem em conta! Aproveite para caminhar por entre as inúmeras barraquinhas de comidas típicas, com muita lingüiça, salsicha e mostarda, alem de crepes, chás, cervejas e outra infinidade de comidas! Próximo à feira, no Anfiteatro do mercado, acontece também um curioso Karaokê! Um apresentador bem engraçado diverte a platéia que é convidada para um “show” ao vivo ali mesmo! No dia que fomos, presenciamos desde crianças tentando cantar uma música, a bandas completa, num verdadeiro show!! Garanto que é bem divertido! Funciona todos os domingos, de 9hs às 15hs.
Onde fica: Bernauer Strasse 63-64
3- Londres, Inglaterra– Fuja um pouco da rota turística e entre em um jardim secreto no centro de Londres:

Neal’s Yard. Sempre gosto de dar esta dica porque amo esse cantinho, super charmoso e muito colorido. O Neal’s Yard na verdade trata-se de uma marca varejista britânica líder em saúde e produtos de beleza naturais e orgânicos, além dos produtos naturais, esse charmoso beco ainda tem restaurantes de comidas vegetariana e natural, cafés, lojinhas com paredes coloridas e cheias de arte. Aqui, as cores, as plantas e a decoração, criam um ambiente calmo (apesar das cores vibrantes!), ideal para uma pausa no meio do dia, ou quem sabe fazer aquela massagem relaxante depois de um dia agitado. Muitos turistas desconhecem esse cantinho, passam despercebidos por entre as ruas de Covent Garden, quem não pesquisa antes, dificilmente consegue encontrar, pois é realmente bem escondido! Mas aqui esconde-se um  cantinho lindo, aconchegante, acolhedor e super tranquilo em Londres, que vale a pena passar alguns minutos somente sentindo a energia do local. Não deixe de fora do seu roteiro, e tente encaixá-lo no dia que for em Covent Garden!!

Como chegar: Desça na estação Covent Garden e caminhe até a Neal Street até encontrar o Neal’s Yard.

4- Lisboa, Portugal– Certa vez ouvi uma frase: “Não existe lugar no mundo onde se coma tanto e tão bem

quanto em Portugal”, pode até não ser o melhor lugar do mundo, mas sem dúvidas foi o lugar da Europa onde eu comi melhor!! A gastronomia portuguesa é divina, então, porque não um tour gastronômico por Lisboa? E minha dica é, está indo pra Portugal? Emagreça uns 4 kg antes! rs… sério, consegui ganhar 3 kg em 15 dias!! Começamos nosso tour pelas tradicionais Marisqueiras, um prato típico da região, com uma infinidade de frutos do mar: Camarão, lagosta, pecebes, búzios, conquilhas, sapateira, amêijoas, santola, ostras, lavagante…Hum!  A lista de iguarias vindas do mar é infinita, e vale provar cada um, dos mais conhecidos aos mais exóticos. Saindo dos mariscos, hora da sobremesa, que tal o tradicional Pastel de Belém? A receita original é mantida em segredo até os dias de hoje, e com a marca registrada, os outros

pastéis são conhecidos como Pastéis de Nata, só os dessa fábrica em Belém pode levar o nome de Pastéis de Belém!! Aproveite para caminhar na região de Belém, Mosteiros dos Jerônimos, Padrão dos Descobrimentos e Torre de Belém, são algumas das atrações no bairro. Os doces portugueses também são bem conhecido, a maioria à base de ovos, somente ovos, e acredite, há uma enorme variedade!! Mas, não vá embora sem antes degustar assardinhas assadas com salada de pimento assado e para beber a tradicional sangria, se não quiser arriscar, escolha um bom vinho português, opções não faltam, cada um melhor e mais barato que o outro. E como estamos em um país com cerca de  800 km de praias, uma parada na região das Docas para um comer um bom peixe cai bem, acompanhado de um vinho alentejano. Além de bons restaurantes, a região tem uma bela vista. Pra fechar o tour, uma parada nos bares do Bairro Alto, ou na região do Parque das Nações. Depois disso tudo, diga se não é preciso uma dieta pré-Portugal??

Onde comer: Marisqueira: Viveiros do Atlântico, E.N. 247- km 46,50, Ribamar, Ericeira; Pastéis de Belém: Rua Belém 84-92, Lisboa, Portugal
5– Trens: E pra encerrar minhas dicas, uma dica de locomoção na Europa. Vá de trem! Sei que os aviões tem tarifas bem baixas, mas, o trem pode reservar agradáveis surpresas, já que na Europa, você consegue cruzar países em poucas horas. Com sua malha ferroviária ampla, diversas estações centrais e trens modernos, o Velho Continente oferece lindas paisagens pelo caminho. Já pensou sair da Holanda, cruzar a Bélgica e chegar na França? Caso o seu trajeto seja mais longo, opte pelos trens noturnos, assim você economiza uma diária na hospedagem. Algumas empresas oferecem passes de trem para quem quer ter liberdade para viajar pela Europa muitas vezes entre um ou mais trechos, alguns bilhetes permitem a livre circulação por um único país, já outros, dão direito à livre circulação por diversos países diferentes. Antes de cotar, verifique as possibilidades de trajeto, e o passe que melhor se adequa à sua viagem.
Onde verificar: Real Europe (http://www.raileurope.com.br); Eurail ( http://www.eurail.com)

E agora o mais difícil, qual a minha cidade preferida? Vou ser bem sincera, amei cada lugar que conheci na Europa, cada um com sua particularidade, muito difícil escolher uma!  Mas, tem uma que me traz boas recordações. Consegui enxergar em Amsterdam vários exemplos que podem ser repetidos no Brasil e mundo afora. Essa liberdade de expressão, o respeito ao meio ambiente, a bicicleta como meio de transporte principal, entre outras liberdades…uma cidade onde os desiguais se respeitam, onde você consegue ter um espaço verde no centro da cidade, uma cidade repleta de cultura, museus, onde a maioria da população tem dois idiomas, os charmosos canais, e claro, os queijos e o delicioso stroopwafflel! É, acho que Amsterdam tem muito a nos ensinar nos quesitos educação, cultura e liberdade.  

  

Para mais dicas da Larissa, entre no site =====>>Vamos Viajar Brasil 

 
 
Vamos agora com as dicas da DI sobre: como entrar na Europa, Moeda, como se locomover, como falar e voltagens….
 
1)               COMO ENTRAR NA EUROPA?
Não há necessidade de visto para entrar na Europa como turista (menos de 3 meses de permanência), entretanto existem documentos que são exigidos no momento de entrada no país, que são os seguintes:
    Passaporte com validade de pelo menos 3 meses após a data do retorno previsto para o Brasil;
 
PASSAPORTE COM VALIDADE EM DIA
       Bilhete aéreo comprado de ida e volta;
        Comprovação de hospedagem ou local para permanecer pelo período de estadia;
     Seguro saúde para o período de permanência (alguns países nem o exigem e em outros os valores são diferentes em cada um, mas o valor máximo solicitado é de €30.000,00, portanto para que você possa circular livremente pelos países sem maiores problemas, recomendo que faça o seguro saúde com este valor);
       Comprovante de meios financeiros para se manter pelo período de permanência (cada país exige um valor, mas a média é de comprovação de €50,00 por dia por pessoa);
       Vacinas necessárias (leia como tomar no Post Vacinação para Viagens (http://www.historiasdadi.com.br/2013/05/vacinacao-para-as-viagens.html));
PS: Muitas vezes, somente é cobrado mesmo o passaporte, entretanto tenha em mente que você deve estar de posse de todos esses documentos, pois caso seja solicitado, não existem desculpas para não tê-los.
Não existe um melhor país para entrar na Europa, mas existe m aqueles em que é um pouco mais difícil o acesso, então, se você puder evitar de entrar por eles é melhor. Por exemplo, fique ligado nas notícias, houve época em que a Espanha estava dificultando a entrada de brasileiros, sem um motivo razoável.
De forma geral, entrando em um país da Europa, você já estaria livre para circular por todos os países da União Europeia. Entretanto, para a Inglaterra não funciona dessa forma, você dá baixa no país em que estiver e tem que dar entrada novamente pela Inglaterra. Chegando lá deve preencher um formulário e responder perguntas, diferente dos outros países, portanto a Inglaterra também é um acesso mais complicado.
 
DI CURTINDO A INGLATERRA – PAÍS COM MAIS REGRAS PARA ENTRADA
ATENÇÃO: quando você fizer um voo com conexão, na verdade o país de entrada será o país da sua primeira parada e não o país de destino em si.
1)               MOEDAS E COMO PAGAR?A maioria dos países da União Europeia utiliza como moeda o Euro, mas existem alguns que não o adotaram como moeda. Os países que não adotaram o Euro como moeda foram:
·        Bulgária;
·        Dinamarca;
·        Estônia;
·        Hungria;
·        Lituânia;
·        Polônia;
·        República Tcheca;
·        Reino Unido;
·        Romênia; e
·        Suécia
Esses países continuam adotando as suas moedas locais, em muitos casos para nós isso é até uma vantagem. Como foi na minha última viagem à República Tcheca, que não adotou o Euro e a sua moeda local é menos valorizada, então ela acaba te dando um maior poder de compra. Em outros casos, como na Inglaterraem que a moeda é a Libra que vale mais que o Euro, é uma desvantagem.
 
EURO
Muito diferente dos países da América, que aceitam amplamente cartões de crédito, a Europa, não é assim tão fã dos cartões. Você até conseguirá utilizar, mas evite correr maiores riscos e tente levar as quantias em dinheiro vivo.

Antes eu recomendava o uso do Visa Travel Money que pode ser adquirido em Euros, e se você não conseguisse passá-lo, poderia sacar o valor na moeda local em algum caixa. Mas agora que o IOF dele está o mesmo que dos cartões de crédito, acredito que a melhor maneira mesmo seja se programar e levar as moedas locais.

Na pior das hipóteses passe o cartão de crédito para fazer alguma compra interessante, pois o IOF está o mesmo que o dos cartões de débito.
1)               COMO FALAR?
Em países em que estive como Itália, França e Alemanha os atendentes de lojas, restaurantes e até mesmo a maioria dos passantes da rua, não sabiam muito inglês. Muitos preferem até mesmo falar em espanhol, quando percebem que você é brasileiro. Não sei exatamente porque, se não sabem por falta de oportunidade ou porque não gostam mesmo, mas o fato é que muitas vezes fica um pouco difícil pedir informação na rua e pedir um prato no restaurantes somente com o inglês.
Mas nos hostels e grandes hotéis você poderá se comunicar em inglês e pedir as informações necessárias.
Tente sempre pedir o cardápio em inglês, andar com mapas e um celular em que funcione o GPS. Esteja preparado para talvez não conseguir falar em inglês com as pessoas da Europa.
2)               COMO SE LOCOMOVER ENTRE OS PAÍSES
Um meio muito utilizado por toda a Europa são os trens, eu viajo bastante de trem por aqui. Cada país tem a sua empresa específica de trens, mas vou colocar aqui o link do site onde comprei minhas passagens de Munique para Veneza e deu tudo certo, Rail Europe (http://www.raileurope-world.com/).
 
 
DI NA BOA NA SUA VIAGEM DE TREM PELA EUROPA
Mas fique ligado pois nem sempreviajar de trem é a maneira mais barata, hoje com a ampliação das empresas de voos low cost viajar de avião pela Europa muitas vezes tem ficado mais em conta do viajar de trem. Então tem que pesquisar mesmo, pois para economizar tem que haver preparo.
ATENÇÃO: Muito cuidado com essas empresas low cost e suas pegadinhas para conseguir dinheiros com multas, leiam todas as informações antes de fechar a compra. Quando viajei com a RyanAir fui multada em €70,00 eu e mais €70,00 meu marido, pois não fizemos o check-in on-line. Pensamos que poderia fazer na hora, já que íamos despachar bagagem, fique muito ligado para não acabar no prejuízo.
1)               TOMADAS E VOLTAGEM
Hoje as tomadas do Brasil estão com o mesmo padrão da Europa, mas se você ainda tem aparelhos com modelos antigos, leve um adaptador. É muito chato chegar em um hotel e ver que não pode carregar o celular, ou usar o seu laptop.
 
TIPOS DE PADRÕES QUE NÃO SÃO UTILIZADOS NA EUROPA
Recomendo que se você tiver possibilidade compre um adaptador universal, com ele você vai estar sempre preparado para as viagens que fizer independente do país e do tipo de tomada.
 
À ESQUERDA – ADAPTADOR PRÓPRIO PAR A EUROPA
À DIREITA – ADAPTADOR UNIVERSAL
ATENÇÃO: Voltagem de 220 volts. Cuidado para não queimar seus aparelhos.
Para mais dicas da Di, entre no site =====>>> Histórias da Di 
 
 
 
 
 
 
 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *