Guia Toscana – Itália – Como Aproveitar sua Viagem

A Toscana é talvez a região mais bonita da Itália e, sem dúvida,o seu cartão de visita mais famoso para turistas de todo o mundo.Sua diversidade cultural e geográfica proporciona todos os tipos de turismo e em todas as estações do ano: praias, montanhas, colinas, cidades, borgos …difícil escolher por onde começar uma viagem nessa terra encantadora, por isso vamos tentar ajudar com um Guia da Toscana.

É uma região rica em agricultura, onde a gastronomia, ao lado da vinicultura, é um dos carros-chefes toscanos.Seus excelentes vinhos e seu azeite, um dos melhores do mundo, acompanham a excelente culinária da Toscana, que, por tradição rústica e simples, sempre garante uma qualidade muito alta.

É considerada o berço da civilização etrusca e, mais tarde, do Renascimento, com Leonardo da Vinci e Michelangelo como principais protagonistas.A grandeza gótica de Siena, a histórica rival de Florença, e o esplendor românico da antiga república de Pisa revelam um panorama completo da diversidade história e cultural da Toscana.

Saindo dos principais centros urbanos, existe outra Toscana igualmente fascinante, com borgos centenários fortificados e fontes de águas termais com propriedades medicinais. Dos mosaicos de vinhedos nas colinas de Chianti aos picos dos Alpes Apuanos, das planícies de Maremma aos desfiladeiros na área de Pitigliano, a Toscana oferece inúmeras paisagens. 

Além do turismo gastronômico e histórico-cultural, a Toscana oferece turismo ecológico, por uma rede de caminhos pelas colinas e campos que proporciona passeios a pé ou de bicicleta, e também um turismo religioso por meio da Via Francigena, uma antiga estrada de peregrinação que atravessa toda a Itália.

Para aqueles que preferem férias à beira-mar, a Toscana oferece ainda belas praias que variam de Forte dei Marmi, em Versilia, a Bibbona, na costa etrusca. Sem esquecer o arquipélago da Toscana, um destino turístico muito popular em todo o mundo.

 

Guia Toscana: GEOGRAFIA 

A Toscana é dividida em 10 províncias, sendo Arezzo, Florença, Grosseto, Livorno, Luca, Massa-Carrara, Pisa, Pistoia, Prato e Siena. Cada província administra um número de Comunes (Prefeituras), a exemplo da Montalcino que é administrada por Siena.

Sendo uma das maiores regiões da Itália, com cerca de 3,7 milhões de habitantes e 22.997 km², a Toscana localiza-se na região central do país e sua capital é Florença, que é atravessada pelo rio Arno, o principal da região. 

Seus 397 km de litoral são banhados pelo Mar Lígure e o Mar Tirreno, ondeexistem7 ilhas que compõe o Parque Nacional do Arquipélago da Toscana, cujos principais destinos turísticos são as belas ilhas de Elba e Giglio.

O Monte Prado (1.946 metros), nos Alpes Apuanos, província de Luca, é um dos pontos mais altos da região, proporcionando a prática de esqui no inverno.

 

Um pouco da História da Toscana –Guia Toscana

A história da Toscana abrange um longo período que vai da pré-história até os dias atuais, de grande importância a partir da Idade Média para o nascimento da língua, literatura e ciência italianas, bem como para a identidade cultural nacional, especialmente durante o Renascimento.

Seu nome é muito antigo e deriva do etnônimo usado pelos latinos para definir a terra habitada pelos etruscos: “Etruria”, depois transformada em “Tuscia” e por fim em Toscana. Até as fronteiras da Toscana de hoje correspondem, em princípio, às da antiga Etrúria, que também incluía partes das atuais regiões do Lácio e da Úmbria.

Os etruscos dominaram a região por muitos séculos antes de Cristo, deixando um legado de civilização e prosperidade. Eles criaram estradas, termas e muitas cidades importantes, como Pisa e Arezzo. Seu declínio aconteceu no século III a.C., com a invasão dos militares romanos, culminando no declínio econômico, social e cultural da região.

A queda do Império Romano propiciou o seu domínio pelos povos ostrogótico, bizantino e depois pelos lombardos. Posteriormente, várias famílias importantes governaram a região, como Ottoni e Aldobrandeschi, que eram proprietárias de partes da Toscana e estabeleciam seu sistema feudal.

No século XII, iniciou-se a criação de várias cidades toscanas independentes (“Comune”), como Pistoia (a primeira cidade toscana), Luca (principal entro de riqueza) e Florença, berço do Renascimento (principal centro cultural, econômico e político), que fizeram da Toscana um exemplo de autonomia cultural, social e econômico.

Durante o século XV, a família Medici chegou ao poder e ganhou relevância política nas instituições republicanas desde meados do século XV, contribuindo, inclusive, com o desenvolvimento das artes e da cultura florentina. Seu reinado sobre a Toscana durou até 1.737.

A invasão de Napoleão Bonaparte trouxe a idéia de nacionalismo, nascendo a concepção de uma nação italiana, incentivada por figuras importantes daquela época, como Dante Alighieri, Machiavel e Galileu Galilei.

Até 1861, era uma região independente, conhecida como Grão-Ducado da Toscana, que havia inclusive um hino, composto pelo florentino Egisto Mosell e intitulado “La Leopolda”. Desde então, a Toscana fez parte do Reino da Sardenha e, logo depois, do Reino da Itália. 

Florença foi, por 5 anos, o centro do governo do Reino da Itália, transferido posteriormente para Roma após 1870.

 

Guia Toscana – Dicas para Organizar sua Viagem

📌 INFORMAÇÕES GERAIS

  • Melhor período para visitar a Toscana

O clima na Toscana geralmente é ameno e muito agradável, mas há diferenças de temperatura de acordo com a área. O litoral, por exemplo, tende a ter verões mais quentes do que as áreas montanhosas, mas ao mesmo tempo as brisas do mar aliviam o calor. Viajar pela Toscana durante o verão, principalmente entre julho e agosto, também pode ser desagradável, pois as temperaturas normalmente chegam a 30 graus centígrados, mas enche os olhos dos visitantes com seus maravilhosos e reluzentes campos de girassóis.

No inverno, a Toscana também costuma ser ensolarada, mas com temperaturas amenas, caindo muito à noite,principalmente nas montanhas, o que requer do turista usar roupas em “camadas”, para estar preparado para as mudanças de temperatura durante todo o dia.Os meses mais frios são janeiro e fevereiro,com temperaturas entre 7 graus centígrados no litoral e 5,5 graus centígrados no interior. Já nas montanhas, as temperaturas costumam ser muito baixas nesse período, chegando a nevar e atrair esquiadores de todo o mundo.

Os melhores meses para visitar a Toscana são de abril à primeira quinzena de junho, durante a primavera, e setembro e outubro, período do outono, quando o clima geralmente é bom, os preços são um pouco mais baixos e há menos turistas se aglomerando nos pontos turísticos. 

Dica: Muitos descobriram recentemente as vantagens de viajar na baixa temporada, ou seja, no inverno e no início da primavera. Isso porque, nesse período os preços são mais baixos e o número de turistas é muito menor. Então, se você deseja economizar e não enfrentar uma “onda” de turistas, esse pode ser um ótimo período!

  • Quantos dias ficar na Toscana

Provavelmente, um mês de férias não seria o bastante para conhecer todos os encantos da Toscana, mas para ter um panorama dessa região é necessário ficar, pelo menos, 5 dias para conhecer as cidades de arte, como Florença, Siena, Pisa e Arezzo, além das regiões de Chianti e Val d’Orcia. 

Para os mais sortudos, que têm mais de uma semana disponível, recomenda-se fixar a estadia em uma cidade e visitar as regiões próximas, assim perderá menos tempo com deslocamento e aproveitará o máximo possível.

  • Internet Wifi 

Existem muitos pontos de acesso wifi em quase todos os lugares na Toscana e, se não encontrar o sinal apropriado em uma loja ou restaurante, basta perguntar. Nas cidades mais turísticas como Pisa, Florença e Siena, as prefeituras (chamadas de Comunes) disponibilizam wifi gratuito nas ruas.

Mas nossa dica é que você não fique dependendo de Wifi, o ideal é que você sempre tenha internet em seu celular o tempo inteiro! Um chip que sempre recomendamos e utilizamos em nossas viagens é um chip que funciona em mais de 165 países, você compra e recebe o chip em sua casa e já chega no destino conectado. Caso queira conferir detalhadamente sobre o chip. clique AQUI

  • Voltagem:

As tomadas na Toscana (e em toda Itália) são conectadas a 220V.

 

O que Comer na Toscana 

Um concerto de sabores e conhecimentos, entre tradições antigas e novas, a Toscana sempre ofereceu rotas de bom gosto capazes de enfeitiçar turistas de todo o mundo. Fazendas, agriturismos e vinícolas abrem suas portas para promover os melhores produtos regionais, oferecendo degustações e vendas diretas. 

Vinho, azeite, trufas, carnes embutidas e carnes de animais selvagens são apenas algumas das especialidades desta terra.  Cada cidade, ou região, tem o seu produto típico, como a trufa branca de San Miniato, o queijo pecorino de Pienza ou o vinho Bunello de Montalcino.

Conheça um pouco mais dessas delícias toscanas.

📌 Pratos típicos da Toscana

  • Pão: Na Toscana, assim como em toda a Itália, o pão é sagrado. Assim, a importância de usá-lo mesmo quando está velho, se reflete em uma longa série de receitas, como apanzanella, zuppa di pane, a acquacottae apappa al pomodoro, só para citar alguns.
  • Carnes: branca e de caça: Outra característica da cozinha toscana por excelência é o uso de carne branca e de caça. Os mais comuns são peru, ganso, faisão e pombo, além do coelho.

Dentre as carnes de caça, como lebre, javali,e porco-espinho, o prato principal toscano é o pappardelle com javali.

A carne de porco também é muito utilizada, principalmente a da raça Cinta Senese, criada de forma selvagem e semi-selvagem, nas províncias de Siena, Florença e Grosseto. Os pratos mais famosos são: salame e prosciutto toscanos, finocchiona, capocollo, e a banha Colonnata, além do Fegatelli (prato antigo a base de fígado), do Rosticciana e do Buristo (embutido de carne e sangue de porco).

  • Carne bovina: Chianina e Maremmana: A Chianina e a Maremmana são raças de boi criadas de forma selvagem ou semi-selvagemem Val di Chiana, Valtiberina, Casentino e Maremma.

Enquanto a carne de chianina é preferida para o bife clássico, como a famosa bistecca alla Fiorentina, a de maremmana é usada na preparação de ensopados e refogadas, como o delicioso peposo dell’impruneta, encontrado principalmente em Florença e Siena.

  • Queijos: Entre os queijos, a tradição está concentrada no pecorino da Toscana, feito com leite de ovelha. Os mais famosos são produzidos em Pienza e Maremma. Outros queijos da tradição toscana são a ricota e o raveggiolo.
  • Doces: Finalmente, há muito espaço para sobremesas, incluindo panforte, Zuppa Inglese, cantuccini di Prato, torta dela nonna, dentre outros.

 

📌 Os melhores Vinhos da Toscana

A Toscana sempre foi uma região famosa também pelos vinhos produzidos, onde cada área tem seu vinho específico.

Na área central, entre as províncias de Florença e Siena, é produzido o Chianti Classico, Brunello di Montalcino (Montalcino) e o Vino Nobile di Montepulciano (Montepulciano). No litoral das províncias de Livorno e Grosseto, os vinhos mais famosos são os de Bolgheri, os tintos Maremmani (de Morellino di Scansano, Montecucco e Monteregio di Massa Marittima) e os brancos da uva Ansonica. 

Entre os outros vinhos da Toscana, podemos citar o tinto Carmignano, um dos mais antigos vinhos da Toscana (Prato), o famoso Vernaccia di San Gimignano, o Bianco di Pitigliano, o Montescudaio Rosso (Pisa) e o Vin Santo (Arezzo, Pisa, Pistoia, Florença e Siena).

 

Como Chegar na Toscana

Graças a uma rede moderna e eficiente de conexões, os destinos da Toscana são facilmente acessíveis a partir de qualquer local de origem, seja na Itália ou em qualquer outro país da Europa.

📌 De carro:

Existem três rodovias que conectam a Toscana ao resto da Itália e da Europa:

A1 Milão-Nápoles: conecta o norte e o sul da Itália, sendo a rota mais fácil para quem chega dos países da Europa Central e do Norte. 

A12 Gênova-Livorno: segue a costa do Tirreno, sendo a estrada mais fácil para chegar a Roma e a conexão mais direta com a França, através da Ligúria. 

A1 e A12 estão conectadas à rodovia A11 Firenze Mare e à rodovia Firenze-Pisa-Livorno, que permitem chegar a muitas outras cidades da Toscana.

📌 De trem: 

A Toscana é atravessada pela principal linha ferroviária italiana que liga Nápoles (sul) e Roma (centro) a Florença, Bolonha, Milão e norte da Europa. Uma segunda linha também permite chegar ao litoral da Toscana, partindo de Turim, Gênova, Roma e Nápoles.

As principais empresas de transporte de trem da Itália que servem a região da Toscana são a Trenitalia, que além de conectar as mais famosas cidades turísticas de Florença e Siena, oferece também trens regionais de ligação com as cidades menores, a exemplo de Lucca e Cinque Terre, e a ItaloTreno que, apesar de ter menos linhas que a concorrente, liga Florença às principais cidades do país. 

📌  Em aéreo:

Existem dois aeroportos que conectam a Toscana ao resto do mundo: o Galileo Galilei em Pisa, conectado aos principais aeroportos italianos, europeus e internacionais, e o Amerigo Vespucci em Florença, conectado aos aeroportos italiano e europeu. 

Existem também pequenos aeroportos na região:

  • Aeroporto Vespucci di Firenze
  • Aeroclub Fagnani – Siena
  • Aeroporto Galilei di Pisa
  • Aeroporto di Grosseto
  • Aeroporto Lucca Tassignano
  • Aeroclub Massa-Cinquale
  • Aeroclub Molin Bianco Centini – Arezzo
  • Aeroporto Marina di Campo – Isola d’Elba

 

Como Andar na Toscana

Para se deslocar entre as cidades da região, existem várias alternativas a serem escolhidas de acordo com as necessidades dos visitantes. Abaixo, seguem algumas informações importantes sobre como se mover na Toscana para organizar direitinho o seu itinerário. 

📌De Transporte Público

O transporte público em geral é a melhor solução para se locomover entre as cidades toscanas e dentro das próprias cidades também, pois,geralmente, as atrações turísticas estão em áreas de tráfego limitado, onde apenas os meios de transporte público têm permissão de passar.

De trem, as principais cidades estão conectadas na linha ferroviária nacional que liga o norte (Milão via Bolonha) ao sul (em direção a Roma e Nápoles). A estação mais importante é Florença Santa Maria Novella. Os trens regionais cobrem a maioria dos destinos da Toscana e aqueles que não são alcançados por trem oferecem ônibus como alternativa, que quase sempre partem de locais próximos às estações ferroviárias. 

📌 De carro

O turista que prefere viajar de carro pode optar dentre as inúmeras empresas de locação de veículos encontradas nas principais cidades e aeroportos da Toscana. 

Essa nós consideramos uma das melhores opções para você realmente aproveitar, pois o carro te dará mais liberdade e você poderá conhecer mais lugares!

Caso queira conferir várias opções de aluguel de carro, não deixe de conferir na RentCars, lá eles fazem a comparação em várias locadoras ao mesmo tempo, fazendo você otimizar seu tempo e encontrar a melhor opção e preço para sua viagem! Clique AQUI e confira todas as informações

📌 De Táxi

Quem pretende usar esse tipo de transporte na Toscana, deve saber que nem todas as cidades da região possuem serviço de táxi, a exemplo de Montalcino (lá, somente existe o serviço de transfer privado). Já outras, como Siena e Florença, têm vários pontos de táxi espalhados em diferentes pontos, principalmente próximo das estações de trem e ônibus, além da entrada dos centros históricos. 

 

Onde Se Hospedar na Toscana

Esta pergunta –onde se hospedar na Toscana – é a primeira a ser feita na preparação da viagem e a sua resposta dependerá muitos fatores que fazem parte da viagem: quantos são os dias disponíveis para conhecer o lugar, se é a primeira vez na região, o meio de locomoção, o que quer conhecer e etc.

Para ajudar nessa etapa, preparamos algumas dicas que farão a diferença no seu planejamento.

  • Descobrindo a toscana

Para quem vai à Toscana pela primeira vez, ou ainda usará apenas transporte público para se locomover, a dica é fixar base em Florença. Essa cidade maravilhosa, além de várias atrações culturais, históricas e gastronômicas, é muito bem servida de transportes públicos que facilitam o deslocamento do visitante (principalmente para quem viaja de trem), indo para outras cidades da Toscana, como Lucca, Siena, Cinque Terre e Pisa por exemplo.

Além disso, de Florença partem muitas excursões diárias para as outras cidades, a exemplo de San Gimignano, Montalcino e Montepulciano.

  • Turista motorizado

O turista que viaja de carro pode utilizar dessa facilidade para se hospedar nas regiões mais lúdicas e esplendorosas da Toscana: no campo, entre vinhedos e oliveiras,os campos de girassóis e inúmeros borgos centenários.

O melhor local de hospedagem no campo da Toscana é a área central entre Florença e Siena, que inclui, entre outras coisas, toda a área vinícola de Chianti.

A região ente San Miniato (a oeste) e Valdarno (a leste, perto de Arezzo), é outro local recomendado para hospedagem, pois está a cerca de uma hora (ou até menos) da maioria dos lugares mais populares da Toscana, tais como Florença, Pisa, Lucca, San Gimignano, Siena, Volterra, Arezzo, Crete Senesi, Val d’Orcia e a região vinícola de Chianti.

No fascinante campo da Toscana existem muitas casas e fazendas que foram transformadas em agriturismos e hotéis que recebem hóspedes que escolhem uma hospedagem mais tranquila e fora dos grandes centros urbanos. Além do cenário de cinema, a hospedagem no campo da Toscana oferece uma gastronomia “Km 0” (como se diz na Itália), ou seja, com produtos gastronômicos produzidos na região e frutas e hortaliças da estação.

Como alternativa de hospedagem, existem ainda inúmeras vinícolas pequenas que também são agriturismos e hospedam seus visitantes em alojamentos com vista para as plantações de uva e oferecem descontos em suas degustações de vinhos. 

A vantagem de ter um carro nessa hora é ter uma maior variedade de opções de hospedagem, sem estar vinculado a um único local que só pode ser alcançado por transporte público, além de poder facilmente organizar excursões e passeios para qualquer lugar ou cidade que deseja descobrir.

 

Principais Cidades da Toscana

Na Toscana, além de Florença, sem sombra de dúvidas você encontrará inúmeros borgos e cidades pequenas encantadoras para serem visitados durante a sua estadia. Abaixo apresentamos uma seleção das principais (e mais incríveis!) cidades toscanas para visitar e se encantar.

➡️ Siena

Vir à Toscana sem conhecer Siena é um grande erro a não ser cometido!Localizada a 70 quilômetros de Florença, Siena é uma cidade perfeita para visitar durante o dia, porque é uma cidade bem pequena e que pode ser conhecida à pé, já que os principais pontos turísticos são próximos uns dos outros.

Além dede todo o seu charme, cultura e história, Siena é conhecida mundialmente pelo Palio di Siena, um evento realizado todos os anos nos dias 2 de julho e 16 de agosto, onde acontece a famosa corrida de cavalos, na qual competem os jóqueis pertencentes aos vários bairros da cidade, chamados de “contrada”.

  • Pontos turísticos de Siena

O coração da cidade é a Piazza del Campo, com sua forma inconfundível de concha. É considerada um dos espaços urbanos mais interessantes da Europa, estando entre as maiores e mais bonitas praças medievais preservadas.Esta praça é famosa por ser o local onde acontece o Palio di Siena.

Da Piazza del Campo é possível admirar o Palazzo Pubblico e a Torre del Mangia, construída entre 1325 e 1348, como um símbolo de elegância e poder da época. Apenas em 1666 a torre ganhou um sino, apelidado pelos de locais de “Campanone” (sino grande, em português) e também de “Sunto”, porque o sino foi dedicado à Santa Assunta. Os turistas podem visitar a torre e subir os seus mais de 80 metros a pé para admirar Siena do alto, além do museu que existe no térreo.

Outro ponto turístico de Siena é o Duomo, construído entre os séculos XII e XIV.A Catedral de Siena é um edifício atraente e espetacular, tanto por dentro quanto por fora, sendo uma visita obrigatória. Não deixe de conhecer o batistério, o museu e a cripta, além de subir as escadas até o topo da catedral para ver o “Panorama del Duomo”, com as melhores vistas da cidade.

No setor de compras, a Via Banchi di Sopra é outro lugar a ser visitado.Juntamente com a Via di Città, ela forma o eixo medieval da cidade, sendo um dos principais pontos de comércio de Siena e uma das ruas mais populares para os turistas.

  • Como chegar a Siena

Além das excursões que partem, principalmente, de Florença, é possível chegar a Siena de várias maneiras:

1-)Trem: partindo de Florença, a viagem de trem a Siena dura uma hora e meia. A estação de trem fica a 2 km do centro histórico de Siena. No shopping de frente à estação, existem esteiras rolantes que conectam a parte baixa da cidade com a parte alta, já bem próximo ao centro.

2-)Ônibus: existem várias empresas de ônibus que partem das cidades da região em direção a Siena, como Prato e Empoli. De Florença, por exemplo, a viagem dura cerca de uma hora e 15 minutos e o custo da passagem dependerá da empresa escolhida.

‼️ Dica: Você pode aproveitar a ida a Siena para conhecer as fascinantes cidades de San Gimignano e Monteriggioni cidades de origem medieval localizadas entre Florença e Siena.

 

➡️ Pisa

Localizada a cerca de 85 quilômetros de Florença e ao longo do rio Arno, na região noroeste da Toscana, a cidade de Pisa era uma das repúblicas marítimas, além de ser o local de nascimento de Galileu Galilei, o famoso físico e astrônomo italiano, e da famosa “torre torta”.

Pisa é um dos principais destinos turísticos da Itália. A cidade é bem pequena e pode ser visitada em algumas horas,o que o torna um destino perfeito para um passeio de um dia. Inclusive, por estar no litoral, se o dia estiver propício o turista pode ir até a praia e relaxar de vista para o mar.

  • Pontos turísticos de Pisa

A cidade é universalmente conhecida por sua famosa torre pendente, de mais de 58 metros de altura, a Torre di Pisa, localizada na Piazza dei Miracoli. A sua construção começou em 1173 e durou 177 anos, é o emblema da cidade e um dos símbolos italianos mais famosos. As fundações da torre começaram a afundar desde os primeiros anos de sua construção, o que lhe rendeu fama mundial.

Próximo à torre, está outra atração turística, o Duomo di Pisa, fundado em 1064. A Catedral tem em seu exterior cores contrastantes de branco-preto de inspiração árabe e um uso maciço de materiais de reutilização dos monumentos romanos. Junto com a Catedral está também o Batistério de São João, fundado em 1152. 

Estes edifícios formam,juntamente com a Torre di Pisa, um excelente complexo arquitetônico construído em estilo romântico “pisano” que podem ser visitados pelos turistas, lembrando que a visita ao Duomo é grátis.

Além desses, existem muitas outras atrações na cidade, principalmente para os amantes de arte e história, como: Museo dell’Opera del Duomo, MuseoNazionale di San Matteo , Chiesa di Santa Maria della Spina , Domus Galilaeana

  • Como chegar a Pisa

Pisa tem estação de trem aonde chegam vários trens regionais. Saindo de Florença, a viagem de trem dura cerca de 50 a 70 minutos.

‼️ Dica: Se tiver tempo, é possível aproveitar o passeio para conhecer Lucca, que está penas a meia hora de trem de Pisa.

 

➡️  Lucca

Apelidada de “Cidade das 100 Igrejas”, Lucca é famosa por suas muralhas perfeitamente preservadas, um excelente ponto de partida para um passeio por Lucca. A cidade está localizada em uma planície no sopé dos Alpes Apuanose é muito pequena, o que permite uma visitada de um dia.

O centro histórico de Lucca é todo circunda pela muralha desde o século XVI, que tem o total de4 km de extensão e 12 metros de altura.Os muros tinham o propósito militar, pois foram construídas como estratégia de defesa da cidade. Atualmente, a muralha é ponto turístico.

  • Pontos turísticos de Lucca

Além das 100 igrejas, a maioria das atrações de Lucca mostra a sua história antiga: desde os vestígios do anfiteatro romano que pode ser visto na forma da Piazza dell’Anfiteatro até os vestígios arqueológicos da igreja do século XII dos Santos Giovanni e Reparata (a primeira cidade catedral, localizada ao virar da esquina da atual Cattedrale di San Martino), e às várias torres e vilas construídas dos séculos XII a XVI.

Outras atrações principais em Lucca incluem a Piazza San Michele, com sua bela Chiesa di San Michele in Foro, a Basílica de San Frediano, bem como a Torre do Relógio e a Torre Guinigi.

‼️ Dica: Lucca fica a menos de meia hora de Versilia e sua costa cheia de praias. Ótima pedida para o calorão toscano.

  • Como chegar a Lucca

A estação ferroviária de Lucca está muito próxima ao centro, cerca de 5 minutos a pé,e várias linhas de trens chegam diretamente na cidade, saindo de Pisa (20 minutos) e Florença (uma hora e 20 minutos), além de Montecatini Terme (meia hora) e Pistoia (45 minutos), perfeito para quem se locomove exclusivamente de transporte público.

Apesar de não ser tão cômodo como o trem, existem linhas de ônibus intermunicipais que chegam em Lucca. A rodoviária da cidade está localizada na Piazzale Verdi, dentro das muralhas. Entre as cidades da Toscana conectadas a Lucca de ônibus estão Florença, Pisa e Viareggio, pela empresa de ônibus que faz o transporte é a VaiBus Lucca.

 

➡️ San Gimignano

Conhecida como a “Cidade das Mil Torres”, San Gimignano é uma pequena vila fortificada de origem medieval, localizada nas colinas da Toscana e declarada Patrimônio Mundial pela UNESCO em 1990.

É conhecida principalmente pelas 14 torres medievais que ainda estão de pé, construídas em conjunto com outras 58 entre os séculos 11 e 13. Essas torres simbolizavam uma espécie de “concorrência social” vivida na Idade Média, onde as famílias mais influentes exibiam seu poder e sua riqueza através dessas construções. Quanto mais alta fosse a torre, mais rica e poderosa era aquela família.

  • Pontos turísticos de San Gimignano

Além das famosas torres, San Gimignano é uma cidade bem pequena que pode ser visitada tranquilamente em poucas horas. O centro da vila é formado pela Via San Matteo e Via San Giovanni, e também por quatro praças: Piazza della Cisterna, Piazza del Duomo, Piazza Pecori e Piazza delle Erbe.

Aliás, é na Piazza della Cisterna que existe outra atração turística de San Gimignano mundialmente conhecida: a sorveteria Dondoli. Seu sorvete artesanal é reconhecido como um dos melhores do mundo e os turistas fazem filas quilométricas para provar seus sabores e, além disso, serem cumprimentados pelo Sergio, proprietário da sorveteria e criador dos sabores.

Caminhando pelas suas estreitas ruas e becos medievais, você encontrará edifícios realmente interessantes, como o Duomo, a Basílica Collegiata di Santa Maria Assunta ou o Palazzo Comunale, a sede do Museu Municipal, de onde você pode acessar a Torre Grossa, para contemplar as excelentes vistas panorâmicas da cidade e da paisagem fantástica que a rodeia.

  • Como chegar em San Gimignano

San Gimignano não tem estação de trem, sendo a estação mais próxima na cidade de Poggibonsi. Então, a melhor forma de chegar lá é reservando uma excursão partindo do local onde o visitante estiver hospedado, principalmente de Florença.

Mas para quem deseja se aventurar de trem e ônibus e contemplar as belezas das colinas toscanas, existem algumas opções:

1-) De trem, regional, com a empresa Trenitalia, é necessário ir até a cidade de Poggibonsi (linha “Empoli-Siena”),descendo na estação chamada “Poggibonsi/San Gimignano”. Depois, pegar um ônibus da empresa Tiemme S.p.a. para San Gimignano.

2-) De ônibus,além de Poggibonsi, outras cidades da região, como Florença e Siena,têm várias linhas de ônibus da empresa Tiemme S.p.a. que partem em direção a San Gimignano.

 

➡️  Arezzo

Visitar Arezzo é como viajar de volta no tempo, entre monumentos, igrejas e museus, que trazem você de volta ao passado. A cidade surgiu sobre uma colina na encruzilhada dos vales toscanos de Val Tiberina, Casentino, Valdarno e Valdichiana.

A cidade tem origens muito antigas. Era uma cidade etrusca próspera, e hoje certamente merece ser visitada por causa de sua grande herança histórica.Existem ainda vestígios do “Arretium” –como era conhecida no Império Romano, desde o século IX. a.C.,tendo sido uma das cidades mais importantes da Toscana.

  • Pontos turísticos de Arezzo

Embora boa parte da cidade medieval tenha sido destruída durante a Segunda Guerra Mundial, o centro histórico de Arezzo mantém ainda esplêndidos monumentos, igrejas, palácios e museus. 

A Basilica di San Francesco é a igreja mais famosa da cidade. No interior, preserva os afrescos da “Lenda da Verdadeira Cruz”, de Piero della Francesca, uma obra-prima renascentista de valor inestimável

Além da Basílica, outros lugares da cidade que devem ser visitados são:

  • Piazza Grande, com a Loggia del Vasari
  • Fortezza Medicea
  • Museu de Arte Medieval
  • Anfiteatro Romano
  • Chiesa diSanta Maria della Pieve.

Curiosidade: Arezzo foi o cenário do filme “A vida é bela”, encenado e dirigido por Roberto Benigni. Basta passear pelo centro histórico para reconhecer os cenários escolhidos pelo diretor, como as escadarias da Cattedrale dei Santi Pietro e Donato, o Duomo di Arezzo, onde o personagem Guido estendeu um tapete vermelho para que sua amada não pisasse no chão molhado, além do Palazzo Pretorioe a Piazza Grande, onde Guido passeava de bicicleta.

‼️Dica: Ao visitar Arezzo, dê uma escapa até Cortona, uma pequena vila charmosa que fica no alto de uma colina toscana que também serviu de cenário para outro filme famoso: “Sob o sol da Toscana”. Confira mais informações dessa linda vila no site 

  • Como chegar em Arezzo

Além de ser um destino fantástico, Arezzo é um local de muito fácil acesso de várias partes da Toscana e da Itália. A estação ferroviária de Arezzo está localizada na linha ferroviária “Bologna-Roma”. Logo, partindo de Roma a viagem até a cidade dura cerca de duas horas e meia.

A estação também é servida por conexões diárias com trens Intercity para Florença (Rifredi – 40 minutos,Santa Maria Novella e Campo di Marte – entre 1h/1h30 de viagem) e pelas linhas ferroviárias regionais de Arezzo-Sinalunga e Arezzo-Stia, operadas pela TFT (Trasporto Ferroviario Toscano) do grupo LFI.

de ônibus, Arezzo está conectado com Valdichiana, Valtiberina, Pratomagno, Casentino e Valdarno, pelas linhas de ônibus das empresas ATAM e SITA

 

➡️ Montepulciano

Montepulciano é uma cidade medieval de rara beleza no sul da Toscana, que certamente merece ser visitada! Localizada no topo de uma cordilheira de calcário, a cerca de 600 metros de altura, e não muito longe de Siena, Montepulciano é uma pequena cidade.

É um borgo único, com elegantes prédios renascentistas, igrejas antigas e praças esplêndidas. Além disso, de Montepulciano, é possível desfrutar de um panorama fabuloso do horizonte de Val d’Orcia e do Val di Chiana.

Montepulciano também é famosa por seu vinho – o Nobile di Montepulciano, que muitos conhecedores o consideram um dos melhores vinhos da Itália.

Curiosidade:Na última década,Montepulciano ganhou muita popularidade após ter servido de cenário, em 2009,para o famoso filme “Lua Nova”, da saga “Crepúsculo”, com um aumento significativo de turistas após a sua estréia nos cinemas.

  • Pontos turísticos de Montepulciano

A Piazza Grande é o coração de Montepulciano e o local dos principais eventos da cidade, incluindo oIl Bravio delle Botti, uma corrida de tonéis de vinho realizado todos os anos em agosto, e muito mais. 

Na parte mais alta do borgo, em uma das praças mais bonitas da Itália, está o Duomo di Montepulciano, construído entre 1586 e 1680 e dedicada a Santa Maria Assunta. Próximos ao Duomo estão: o Palazzo Comunale, o Palazzo Tarugi e o Palazzo Contucci (este último, tem uma adega e realiza degustações de vinhos).

Além desses: a Fortezza; oTempio di San Biagio, construído entre 1518 e 1548,é uma das obras-primas da arquitetura renascentista italiana;o Museu Cívico de Montepulciano está localizado dentro do Palazzo Neri Orselli, um esplêndido edifício do século XIV que também abriga a Pinacoteca Crociani, composto por cerca de 180 pinturas do século XIV ao século XIX.

Basta um passeio pelas ruas de Montepulciano para admirar toda essa beleza arquitetônica e as suas atrações e, ao mesmo tempo, admirar a vista incrível do horizonte Toscano, coberto por aquelas vinhas fabulosas que produzem o famoso Nobile!

‼️ Dica: A posição estratégica de Montepulciano o torna o local ideal para começar a descobrir esse belo canto da Toscana. A harmoniosa Pienza , a vila termal de Bagno Vignoni, o famoso borgo de Montalcino e muitas outras vilas encantadoras estão a poucos minutos de viagem.

  • Como chegar em Montepulciano

Infelizmente, a cidade não tem estação ferroviária. Logo, a forma mais rápida para chegar em Montepulciano é de carro. Veja como:

Rodovia A1 –saindo em Casello di Chiusi Chianciano, seguindo em direção a Chianciano; e

Cassia SS1 – saindo em San Quirico d’Orcia e seguindo em direção a Pienza.

Quem quiser usar transporte público para chegar em Montepulciano, principalmente saindo de Siena, terá que usar uma das linhas de ônibus da empresa TIEMME S.p.a. No site da empresa é possível pesquisar as linhas dos ônibus e os respectivos horários, que ligam as cidades da Toscana a Montepulciano

 

➡️  Montalcino

Ao sul de Siena e a oeste de Pienza fica esta linda vila medieval, que parece saída de um conto de fadas, cercada por uma muralha poderosa e dominada por um antigo castelo de perfeição arquitetônica. Montalcino permanece praticamente o mesmo desde o século XVI,sendo uma bela cidade histórica imersa na esplêndida paisagem do Parque Natural Val’Orcia, um verdadeiro show de colinas sinuosas aqui e ali, com árvores de carvalho, oliveiras e estradas cinematográficas que serpenteiam vinhedos.

Montalcino, città del Brunello” (em português: Montalcino, cidade do Brunello) – Essa é uma das primeiras coisas que quem pesquisa na internet sobre Montalcino acaba lendo.Para quem não o conhece, Brunello é um dos mais famosos vinhos italianos produzido nessa cidade e, portanto, pode-se dizer que ele é o “filho emérito” desse lindo borgo medieval, situado no alto da montanha. E com razão!

A cidade de Montalcino tornou-se rica e famosa graças ao vinho Brunello, reconhecida em todo o mundo pela sua extraordinária produção. No século XV,a vila já era bem conhecida por seus vinhos tintos, mas foi a preciosa fórmula do Brunello, inventada em 1888 por Ferruccio Biondi Santi, usando apenas a uva Sangiovese,que colocou a cidade no cenário mundial dos vinhos e do turismo.

  • Pontos turísticos de Montalcino

Mas Montalcino não é apenas vinho, é também arte e cultura. As ruas e becos estreitos de Montalcino são verdadeiramente encantadores e a vila é o local ideal para passear entre o labirinto de deliciosas lojas de artesanato, cafés, restaurantes e bares de vinho. 

O centro histórico é dominado pela poderosa Rocca (Fortezza di Montalcino), uma fortaleza construída em 1361 como um sinal da passagem da cidade ao domínio de Siena. O panorama dos muros da fortaleza é verdadeiramente espetacular: vai de Monte Amiata até Siena e atravessa todo o Val d’Orcia até as colinas de Maremma.

A fortaleza permanece praticamente intacta desde a Idade Média e ali são realizados festivais, eventos e concertos, como o “Jazz & Wine Festival”, realizado todos os anos no mês de julho.

Outra atração de Montalcino é o Palazzo dei Priori, sede do município, com vista para a praça principal, conhecida como Piazza del Popolo, com sua bela galeria gótica, assim como o Palazzo Vescovilee as igrejas de Sant ‘Agostino, Sant’ Egidio e San Francesco. Imperdível também são o Museu Cívico e Diocesano de Arte Sacra e o Museu do Vidro localizado dentro do castelo Poggio alle Mura, que traça a história do nascimento do vidro. 

Saindo do centro histórico, a mais ou menos 7 quilômetros de distância, existe uma das mais famosas atrações turísticas da Toscana: a Abbazia di Sant’Antimo. Situada em meio a um lindíssimo vale, entre vinhedos e oliveiras, essa esplêndida abadia foi fundada em 781, por Carlos Magno, como sinal de agradecimento pelo fim de uma doença que devastou a região.

‼️Dica: Montalcino localiza-se na região de Val D’orcia e está bem próximo a outras vilas, como Buonconvento e San Quirico d’Orcia .Então, aproveite a sua viagem a Montalcino e faça, pelo menos, um almoço ou um jantar em um desses locais igualmente encantadores.

  • Como chegar em Montalcino

Como muitos dos borgos toscanos, Montalcino não é servida de rede ferroviária. A forma mais fácil para chegar lá é de carro:

para quem vem de Roma – Cassia SS2 de Radicofani a Montalcino

para quem vem de Siena – Cassia SS2 de Montalcino a Radicofani

para quem vem da Autoestrada A1: saia em “Bettolle – Val di Chiana” e siga em direção a “Sinalunga – Pienza”.

É possível também chegar em Montalcino de ônibus, com uma das linhas da empresa TIEMME S.p.a.. Saiba quais são as linhas e os respectivos horários dos ônibus que passam em Montalcino na página on line da empresa

 

➡️ Ilha de Elba

Elba é a maior ilha do arquipélago da Toscana e a terceira maior da Itália, depois da Sardenha e da Sicília. Juntamente com as demais oito ilhas do arquipélago, incluindo Giglio, Giannutri e Montecristo, faz parte do Parque Nacional do Arquipélago da Toscana, o maior parque marinho da Europa.

O nome Elba vem da etnia Ilvates,derivando precisamente da palavra “Ilva”. A ilha está cheia de evidências de seu passado, com muitos achados arqueológicos preservados em museus e imponentes arquiteturas militares.A ilha também é rica em recursos minerais, pois possui uma grande variedade de pedras semipreciosas e rochas.

O que a tornou um destino turístico popular entre italianos e estrangeiros são o mar de águas cristalinas e as esplêndidas praias de Elba. A riqueza da paisagem, tanto terrestre quanto marinha, faz desta ilha quase um paraíso.

Curiosidade: Foi em Elba que Napoleão Bonaparte cumpriu seu exílio, em 1814.

  • Pontos turísticos na Ilha de Elba

A Ilha é possui 7 comunes (cidades): Campo nell’Elba, Capoliveri, Marciana, Marciana Marina, Porto Azzurro, Rio (Rio nell’Elba e Rio Marina) e Portoferraio, sendo esta última a capital de Elba. Cada uma dessas cidades tem características culturais e econômicas próprias. Além disso, as ilhas de Montecristo e Pianosa pertencem, respectivamente, aos municípios de Portoferraio e Campo nell’Elba.

Elba é um daqueles destinos completos, pois proporciona experiências por terra, água e ar.  Por terra, a riqueza histórica e cultural da ilha se observa em edifícios medievais, como o Castello del Volterraio,a Palazzina dei Mulini, situado dentro do Museu Nacionaldas Residências Napoleônicas, o Museu Cívico Arqueológico de Marciana, o Museo del Mare di Capoliverio Santuario della Madonna del Monte, a Torre di San Giovanni e o Eremo di Santa Caterina.

Para os amantes da praia, Elba é um verdadeiro paraíso.São mais de 147 quilômetros de costa, com mais de 150 praias, cada uma diferente das outras: longas praias de areia dourada, de areia preta ou de areia branca, pequenas enseadas selvagens e aquelas com falésias de granito. 

As praias imperdíveis são: Sansone, com mar caribenho e areia branca, a praia de Forno, emoldurada pela pequena vila costeira, a bela Cavoli, muito frequentada pelos jovens, alonga praia de Lacona e a praia de Barabarca, uma das mais bonitas de Capoliveri.

Além disso, Elba é um destino ideal para quem gosta de esportes ao ar livre,como escaladas, caminhadas e mountain bike pelos bosques, mergulho, navegar com barco a vela ou ainda relaxar na Termas de San Giovanni.

  • Como chegar na Ilha de Elba

Para chegar à Ilha de Elba, existem algumas opções tanto por mar quanto por via aérea.

Pelo mar, será necessário pegar uma balsa na Estação Marítima de “Piombino Marittima”, localizada no Porto de Piombino, um local facilmente acessível de carro, trem ou ônibus, onde no verão quatro empresas de navegação fazem o percurso marítimo de 10 quilômetros do continente até as cidades de Portoferraio (1h 10 min), Rio Marina (45 min) e Cavo (35 min):

Toremar, Moby Lines ,Blu Navy , Corsica-Sardinia Ferries e No verão, a empresa Corsica-Sardinia Ferries também opera com uma linha que liga Portoferraio a Bastia (Ilha Córsega). A viagem dura cerca de 1 hora e 30 minutos.

‼️Dica: se você estiver de carro e quiser embarcá-lo na balsa, é aconselhável comprar os bilhetes com antecedência, para ter certeza de encontrar um lugar disponível e achar tarifas mais convenientes.

Como alternativa, é possível chegar na Ilha de Elba também de avião, aterrissando no Aeroporto Marina di Campo, localizado em La Pila. São 3 companhias aéreas que operam neste aeroporto, conectando Elba aos aeroportos nacionais e internacionais:  Silver Airways ,Jetfly e Zimex 

Se você passar por qualquer uma das cidades e borgos citados nesse artigo, ficará tão profundamente impressionado com a beleza mágica desses lugares que perceberá imediatamente que precisará voltar para a Toscana o quanto antes!

Quem tiver a oportunidade de fazer esse trajeto completo pela Toscana, não irá se arrepender! Tire uns dias para poder curtir cada lugar com tranquilidade e não fazer nada correndo. Quem ai já fez? o que achou? o que mais gostou na sua viagem? Deixe aqui nos comentários!

Dicas para Economizar em Sua Viagem:

Procurando sua Passagem? Não deixe de ficar de olho em nosso site para receber as melhores promoções de passagens, se preferir você pode fazer sua pesquisa personalizada

Baixe nosso applicativo para receber todas as dicas e promoções em seu celular em tempo real, esta disponível gratuitamente da App Store e Play Store:


Melhor Chip de Internet Internacional em mais de 165 países:

Fique conectado em toda sua viagem com o chip de internet ilimitada da Easysim4u. Você compra e recebe o seu chip no Brasil e já chega no seu destino conectado. Ele funciona em mais de 165 países e você pode manter seu número de WhatsApp. Nossos seguidores tem 15% de desconto em todos os planos! Para ter o desconto é bem simples, só clicar no Link abaixo e o desconto será aplicado automaticamente no final da sua compra:

Guia Toscana


Melhor Lugar para Fazer seu Seguro Viagem

Ainda não tem Seguro Viagem? Faça sua cotação na SegurosPromo! Ela faz a comparação em várias seguradoras e com certeza você irá encontrar o melhor valor. Além disso, nossos seguidores ainda tem até 15% de Desconto em todos os planos O Pagamento é feito no cartão de crédito ou boleto. Para ter o desconto é bem simples, só clicar no Link abaixo e o desconto será aplicado automaticamente no final da sua compra:

Cartões Turísticos em Milão


Melhor Lugar para Reservar seu Hotel

Quer reservar seu hotel com um preço bom e ainda ganhar desconto? Vamos deixar logo abaixo duas excelentes opções para você garantir seu hotel com melhor preço:

  • Hotéis.com: Sempre reservamos nossos hotéis através desse site, preço excelentes, várias opções e o melhor de tudo, eles possuem um programa de fidelidade que a cada 10 diárias hospedadas você ganha uma! Vale muito a pena!

Guia Toscana

  • Booking.com: Uma outra opção excelente para você reservar seu hotel que vale muito a pena conferir os preços oferecidos pelo Booking!

Cartões Turísticos em Milão


Aluguel de Carro com Desconto

Em nosso site você pode encontrar várias opções de aluguel de carro para sua viagem! Confira qual a empresa melhor para seu destino e garanta o melhor preço para sua viagem!

Guia Toscana

 

Deixe um Comentário